4 de mai de 2013

Once - 2006

Pensem num filminho desprentensioso e leve que faz uma hora e meia passar tão  rápido quanto  um videoclip. O filme Once (Irlanda - 2006) me surpreendeu pela leveza e trilha sonora (composta pelo ator principal, Glen Hansard), numa daquelas situações que um "Putz, como não vi essa p* antes?" pode ser bem colocado. Um cara que toca violão nas ruas de Dublin conhece uma mina que toca piano, eles se juntam e com a ajuda de mais alguns músicos (também de rua)gravam um CD para divulgar o trabalho do cara. Simples mas é bem isso mesmo, o "cara" e a "mina" não possuem nomes, mas só nos damos conta disso depois que o filme acaba.
A singela história de "amor platônico" entre duas pessoas que sentem falta de algo em suas vidas e que só precisam de um empurrão para conseguir coragem de fazer o que querem mesmo fazer. Duas pessoas que se encontram, tornam-se de tal forma importantes uma para a outra que termos como amor ou sexo perdem totalmente o sentido.O final realmente foi perfeito.
Filme superindicado.
Em tempo, a música Falling slowly (de Glen Hansard e Marketa Irglova ou o "cara e a mina")ganhou o Oscar, o que meio que prova (argh!) mais uma vez que devo tentar levar esse negócio a sério.

Postar um comentário

4 de mai de 2013

Once - 2006

Pensem num filminho desprentensioso e leve que faz uma hora e meia passar tão  rápido quanto  um videoclip. O filme Once (Irlanda - 2006) me surpreendeu pela leveza e trilha sonora (composta pelo ator principal, Glen Hansard), numa daquelas situações que um "Putz, como não vi essa p* antes?" pode ser bem colocado. Um cara que toca violão nas ruas de Dublin conhece uma mina que toca piano, eles se juntam e com a ajuda de mais alguns músicos (também de rua)gravam um CD para divulgar o trabalho do cara. Simples mas é bem isso mesmo, o "cara" e a "mina" não possuem nomes, mas só nos damos conta disso depois que o filme acaba.
A singela história de "amor platônico" entre duas pessoas que sentem falta de algo em suas vidas e que só precisam de um empurrão para conseguir coragem de fazer o que querem mesmo fazer. Duas pessoas que se encontram, tornam-se de tal forma importantes uma para a outra que termos como amor ou sexo perdem totalmente o sentido.O final realmente foi perfeito.
Filme superindicado.
Em tempo, a música Falling slowly (de Glen Hansard e Marketa Irglova ou o "cara e a mina")ganhou o Oscar, o que meio que prova (argh!) mais uma vez que devo tentar levar esse negócio a sério.

Postar um comentário