30 de nov de 2010

Acessibilidade Web: Custo ou Benefício?

Extraído do blog JL Journal :

A expressão “acessibilidade”, presente em diversas áreas de atividade, tem também na informática um importante significado.
Não é fácil avaliar a importância dessa temática associada à concepção de páginas para a web. Mas os dados W3C (Consórcio para a WEB) e WAI (Iniciativa para a Acessibilidade na Rede) apontam situações e características diversas que o usuário pode apresentar:

1. Incapacidade de ver, ouvir e interpretar certos tipos de informação;

2. Dificuldade visual para ler ou compreender textos.;

3. Incapacidade para usar o teclado ou o mouse, ou não dispor deles;

4. Insuficiência de quadros, apresentando apenas texto ou dimensões reduzidas, ou uma ligação muito lenta à Internet;

5. Dificuldade para falar ou compreender, fluentemente, a língua em que o documento foi escrito;

6. Desatualização, pelo uso de navegador com versão muito antiga, ou navegador completamente diferente dos habituais, ou por voz ou sistema operacional menos difundido.

Nós, desenvolvedores, temos por obrigação modificar essa realidade. Não estou discutindo aqui o uso ou não de um "alt" bem feito, mas seguir parâmetros e normas que possibilitem tornar isso uma regra e não exceção.

Afinal, se por um lado se abrem oportunidades de acesso para mais gente, isso quer dizer que mais gente (leia-se consumidores em potencial) terá oportunidade de interagir com as informações e oportunidades disponíveis.

Vejam o vídeo abaixo, realmente impactante:





De volta, apesar de trabalhar com web já há algum tempo achava que a necessidade de pensarmos em padrões de acessibilidade seria uma realidade, mas não agora e sim em alguns anos. A merda é que nos esquecemos que essa necessidade é real e atual. Quantas pessoas estão por ai, frustradas, por não terem a oportunidade de interagir com a web como eu ou você?
Pensem nisso...
Postar um comentário

30 de nov de 2010

Acessibilidade Web: Custo ou Benefício?

Extraído do blog JL Journal :

A expressão “acessibilidade”, presente em diversas áreas de atividade, tem também na informática um importante significado.
Não é fácil avaliar a importância dessa temática associada à concepção de páginas para a web. Mas os dados W3C (Consórcio para a WEB) e WAI (Iniciativa para a Acessibilidade na Rede) apontam situações e características diversas que o usuário pode apresentar:

1. Incapacidade de ver, ouvir e interpretar certos tipos de informação;

2. Dificuldade visual para ler ou compreender textos.;

3. Incapacidade para usar o teclado ou o mouse, ou não dispor deles;

4. Insuficiência de quadros, apresentando apenas texto ou dimensões reduzidas, ou uma ligação muito lenta à Internet;

5. Dificuldade para falar ou compreender, fluentemente, a língua em que o documento foi escrito;

6. Desatualização, pelo uso de navegador com versão muito antiga, ou navegador completamente diferente dos habituais, ou por voz ou sistema operacional menos difundido.

Nós, desenvolvedores, temos por obrigação modificar essa realidade. Não estou discutindo aqui o uso ou não de um "alt" bem feito, mas seguir parâmetros e normas que possibilitem tornar isso uma regra e não exceção.

Afinal, se por um lado se abrem oportunidades de acesso para mais gente, isso quer dizer que mais gente (leia-se consumidores em potencial) terá oportunidade de interagir com as informações e oportunidades disponíveis.

Vejam o vídeo abaixo, realmente impactante:





De volta, apesar de trabalhar com web já há algum tempo achava que a necessidade de pensarmos em padrões de acessibilidade seria uma realidade, mas não agora e sim em alguns anos. A merda é que nos esquecemos que essa necessidade é real e atual. Quantas pessoas estão por ai, frustradas, por não terem a oportunidade de interagir com a web como eu ou você?
Pensem nisso...
Postar um comentário