1 de jan de 2009

POR QUANTO TEMPO DURA O "SEMPRE"?

Perguntinha difícil essa. Uma cerveja e 2 Dorflex(s) depois de acordar (tá bom, a ressaca de ontém só me bateu agora, o inventor desse remédio deveria ser canonizado!!) me deram ânimo para escrever... Tenho até medo que a produção caia depois dessa semana, eu sempre quis que o blog fosse diário, mas não tinha assunto e agora não consigo parar de escrever, acho que tem algo de "musa" na história, enfim.
Fui casado por 12 anos com uma pessoa legal para caramba. Sempre achavamos que seria para sempre, mas até quando dura o sempre? Há quase um mês resolvemos nos separar, sem brigas ou afins. E nosso filho não é a razão disso. O amor deu lugar para um sentimento ainda mais forte, amizade. Ela sabe que pode contar comigo para qualquer coisa e o inverso é verdadeiro.
Alguém entra num relacionamento pensando no fim? Duvido muito. No caso não é como começa e sim como termina.
Pensamos que fosse durar para sempre? Sim. Durou? Não.
O que restou foram as memórias. O maço de cigarro que fumei quando ela estava no hospital tendo meu filho, as vezes em que a carreguei para casa, apagada, das baladas e do seu jeito, lindo, de sorrir. Mas tudo isso ficou para trás, sem rancor ou mágoa.
Acho que esse post tem ligação com um dos anteriores, sobre o "desapego".
O que passou, passou. Que a vida possa continuar para ambos e que venham novas memórias para ocupar o lugar das antigas.

P.S. O sogro foi um bônus inesperado... (é, vou começar a usar post scriptum, achei muito style...)

----------------
Now playing: The Wannadies - You and Me Song
via FoxyTunes
Postar um comentário

1 de jan de 2009

POR QUANTO TEMPO DURA O "SEMPRE"?

Perguntinha difícil essa. Uma cerveja e 2 Dorflex(s) depois de acordar (tá bom, a ressaca de ontém só me bateu agora, o inventor desse remédio deveria ser canonizado!!) me deram ânimo para escrever... Tenho até medo que a produção caia depois dessa semana, eu sempre quis que o blog fosse diário, mas não tinha assunto e agora não consigo parar de escrever, acho que tem algo de "musa" na história, enfim.
Fui casado por 12 anos com uma pessoa legal para caramba. Sempre achavamos que seria para sempre, mas até quando dura o sempre? Há quase um mês resolvemos nos separar, sem brigas ou afins. E nosso filho não é a razão disso. O amor deu lugar para um sentimento ainda mais forte, amizade. Ela sabe que pode contar comigo para qualquer coisa e o inverso é verdadeiro.
Alguém entra num relacionamento pensando no fim? Duvido muito. No caso não é como começa e sim como termina.
Pensamos que fosse durar para sempre? Sim. Durou? Não.
O que restou foram as memórias. O maço de cigarro que fumei quando ela estava no hospital tendo meu filho, as vezes em que a carreguei para casa, apagada, das baladas e do seu jeito, lindo, de sorrir. Mas tudo isso ficou para trás, sem rancor ou mágoa.
Acho que esse post tem ligação com um dos anteriores, sobre o "desapego".
O que passou, passou. Que a vida possa continuar para ambos e que venham novas memórias para ocupar o lugar das antigas.

P.S. O sogro foi um bônus inesperado... (é, vou começar a usar post scriptum, achei muito style...)

----------------
Now playing: The Wannadies - You and Me Song
via FoxyTunes
Postar um comentário