12 de nov de 2006

O QUE É REAL???

Essa semana aconteceu um lance comigo que eu preciso comentar. Que o ORKUT é uma super ferramenta para encontrar pessoas que não vemos há muito tempo todo mundo já sabe. Mas, será que esse pessoal quer ser encontrado por você ? Calma, eu chego lá.
Tudo começou quando encontrei uma ex-namorada de uns 20 anos atrás, fiquei contente como sempre fico quando encontro gente dessa época, não por ter sido minha namorada, mas por ter estudado comigo. Qual não foi minha surpresa ao saber que ela me detestava. Tudo bem, muita gente me detesta, isso é fato, mas eu nunca imaginaria que ela guardasse mágoa daquela época. Imaginem 20 anos de frustração acumulada sendo jorrada em poucos minutos de MSN. Agora que parei pra pensar se torna engraçado mas no começo fiquei desnorteado. Ela citou coisas que eu nem me lembrava mais, e que pra ela eram tão vivas quanto ontem, situações na qual minha memória do ocorrido era completamente diferente da dela. O que pra mim era impossível ter acontecido pra ela era uma coisa real e dolorida... Tudo bem, ela descarregou tudo e enfim pode descansar a cabeça. Tudo acabou bem, com o alívio ela relaxou e demos muita risadas. Esse fato me chamou a atenção para um simples detalhe, vivemos de nossas memórias. Afinal ela é nossa história registrada. Agora eu tenho dúvidas se os acontecimentos foram como eu ou ela lembramos. Não que faça diferença no final, pra mim, prevalecerá a minha versão. Isso acaba lembrando Philiph K. Dick, será que o nosso passado é uma ilusão. O que é real em nossa história? Será que aquela história de amor inesquecível que vivemos é real pra a outra pessoa? Quantos corações partidos deixamos para trás sem nos lembrar de nada? Quantas pessoas por ai não nos odeiam e nem sabemos disso? Essas são coisas a se pensar, se não fizessem a minha cabeça doer.
Postar um comentário

12 de nov de 2006

O QUE É REAL???

Essa semana aconteceu um lance comigo que eu preciso comentar. Que o ORKUT é uma super ferramenta para encontrar pessoas que não vemos há muito tempo todo mundo já sabe. Mas, será que esse pessoal quer ser encontrado por você ? Calma, eu chego lá.
Tudo começou quando encontrei uma ex-namorada de uns 20 anos atrás, fiquei contente como sempre fico quando encontro gente dessa época, não por ter sido minha namorada, mas por ter estudado comigo. Qual não foi minha surpresa ao saber que ela me detestava. Tudo bem, muita gente me detesta, isso é fato, mas eu nunca imaginaria que ela guardasse mágoa daquela época. Imaginem 20 anos de frustração acumulada sendo jorrada em poucos minutos de MSN. Agora que parei pra pensar se torna engraçado mas no começo fiquei desnorteado. Ela citou coisas que eu nem me lembrava mais, e que pra ela eram tão vivas quanto ontem, situações na qual minha memória do ocorrido era completamente diferente da dela. O que pra mim era impossível ter acontecido pra ela era uma coisa real e dolorida... Tudo bem, ela descarregou tudo e enfim pode descansar a cabeça. Tudo acabou bem, com o alívio ela relaxou e demos muita risadas. Esse fato me chamou a atenção para um simples detalhe, vivemos de nossas memórias. Afinal ela é nossa história registrada. Agora eu tenho dúvidas se os acontecimentos foram como eu ou ela lembramos. Não que faça diferença no final, pra mim, prevalecerá a minha versão. Isso acaba lembrando Philiph K. Dick, será que o nosso passado é uma ilusão. O que é real em nossa história? Será que aquela história de amor inesquecível que vivemos é real pra a outra pessoa? Quantos corações partidos deixamos para trás sem nos lembrar de nada? Quantas pessoas por ai não nos odeiam e nem sabemos disso? Essas são coisas a se pensar, se não fizessem a minha cabeça doer.
Postar um comentário